quarta-feira, 15 de abril de 2015

15 notícias que me fizeram perder a fé no Brasil, e uma boa.


"Quem estava lá, desta vez, eram os convictamente antidemocráticos – os lambe-botas dos militares – e os tolinhos desinformados, fora os coxinhas do selfie, loucos para extravasar em qualquer evento público, seja velório ou show de rock, o seu despolitizado exibicionismo.
A mídia da oligarquia, do privilégio, abriu as câmeras e as páginas para tentar reanimar o cadáver do impeachment. Acordou cedo no domingo. Mobilizou helicópteros estridentes. Torceu e distorceu.
A Globo quer o impeachment, a Folha também (não cito o Estadão porque, como se sabe, o Estadão faleceu, que descanse em paz). Mas fica difícil convencer o país a tirar a Dilma para botar no lugar um vice – e é a Datafolha quem tem de admitir, ainda que contrariadíssima – o qual ninguém conhece.
Os antidemocratas e os patetas com certeza voltarão às ruas, incentivados pela mídia dos fariseus e acobertados pelos policiais que, nas outras horas, agridem os verdadeiros revoltosos, os que genuinamente têm sede de justiça"
"Gritar “Gostosa”, “Chupo toda” ou “Que rabo hein” – entre outros ~elogios~ não vai te fazer comer ninguém. Pelo contrário. Vai fazer a moça sentir nojo de você, te achar um otário e tudo que vai restar para você vai ser se satisfazer sozinho em casa."



"“Tenho simpatia pelos evangélicos, os cristão, com aqueles que querem arma para defesa pessoal dentro de casa. Não adianta eu ser deputado aqui e ver o Brasil afundando”, afirmou. Bolsonaro ressaltou ainda que o PP está numa “situação difícil” desde a deflagração da Operação Lava Jato.
Da lista de políticos investigados no Supremo Tribunal Federal (STF) por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras, a maioria é filiada ao PP. Entre os alvos de inquérito estão o presidente do partido, Ciro Nogueira, e o líder da legenda na Câmara, Eduardo da Fonte."

“Eu sou liberal. Defendo a propriedade privada. Se você tem um comércio que emprega 30 pessoas, eu não posso obrigá-lo a empregar 15 mulheres. A mulher luta muito por direitos iguais, legal, tudo bem. Mas eu tenho pena do empresário no Brasil, porque é uma desgraça você ser patrão no nosso país, com tantos direitos trabalhistas. Entre um homem e uma mulher jovem, o que o empresário pensa? “Poxa, essa mulher tá com aliança no dedo, daqui a pouco engravida, seis meses de licença-maternidade…” Bonito pra c…, pra c…! Quem que vai pagar a conta? O empregador. No final, ele abate no INSS, mas quebrou o ritmo de trabalho. Quando ela voltar, vai ter mais um mês de férias, ou seja, ela trabalhou cinco meses em um ano. Por isso que o cara paga menos para a mulher! É muito fácil eu, que sou empregado, falar que é injusto, que tem que pagar salário igual. Só que o cara que está produzindo, com todos os encargos trabalhistas, perde produtividade. O produto dele vai ser posto mais caro na rua, ele vai ser quebrado pelo cara da esquina. Eu sou um liberal, se eu quero empregar você na minha empresa ganhando R$ 2 mil por mês e a Dona Maria ganhando R$ 1,5 mil, se a Dona Maria não quiser ganhar isso, que procure outro emprego! O patrão sou eu.”

E, pra finalizar, esse vídeo, que mostra como as pessoas PRECISAM urgentemente de EDUCAÇÃO. O cara diz que foi maravilhosa a época da Ditatura, claro, ele não tinha idade o suficiente para sentir na pele o que foi isso, e com certeza não teve familiares torturados, exilados ou mortos. Acho que ele esqueceu que se o pedido dele fosse atendido, ninguém estaria nas ruas clamando por inúmeras (e sem base ou argumentação valida) barbaridades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! Gostou do post? Não gostou? Deixe seu comentário aqui! :D