terça-feira, 29 de outubro de 2013

Especial Halloween

       O Halloween chegou! uuuuuuh, as almas vagam à meia-noite... Particularmente, sempre fui fã do Halloween, é uma data cheia de misticismo, onde o sobrenatural vem a tona, mesmo que não exista, o sentimento de que você está participando de algo mágico é real. Tá, tudo bem, o Brasil não cultiva essa tradição, exatamente por isso invejo os países de língua inglesa, onde é uma tradição cultivada a gerações, países como Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Irlanda. Halloween, pra mim, é uma data extremamente clichê, justamente porque os melhores filmes e livros são os mais antigos, e os temas batidos, mas eu gosto disso, acho melhor do que os filmes mais recentes de terror e suspense. Justamente por isso, fiz um conto inspirado nessa data, extremamente clichê (de propósito), que você confere aqui. Pois bem, esse post é uma explicação de como surgiu essa data fantástica e mais outras coisinhas que coloquei por aqui também. Então coloque sua fantasia e prepare seu Trick or Treat. Ah, e tem uma playlist especial de Halloween no final do post, vá lá e dá um play antes de começar a ler! 

Cerveja amanteigada para todos que o Halloween está
chegando!
       Há várias teorias de como nasceu o Halloween, mas em todas fica claro a sua origem céltica como festival pagão, e após, o cristianismo adotou a mesma data para celebrar o dia anterior ao Dia de Todos os Santos. Pois bem, vou tentar explicar um pouco de cada corrente com os dados que encontrei pela internet, mas nada é oficial. Infelizmente, não se sabe muito dos druidas, não deixaram documentos escritos, pois seus ensinamentos passavam de geração em geração oralmente, não restando muito o que estudar sobre esse povo.
Os celtas ou druidas são conhecidos por sua ligação com a
magia. Imagem retirada do We Heart It.
     O Halloween surgiu entre os Celtas, os chamados Druidas, era conhecido como Samhain, sendo uma festividade que marcava o fim do verão, e o ano novo celta. O Samhain era uma festa de culto aos mortos, ou melhor dizendo, era um festejo pelos mortos, pois os druidas acreditavam que após a morte iriam para um lugar perfeito e feliz sem a existência da dor. A tradição também afirmava que os espíritos dos mortos voltavam na noite do Samhain para visitar seus antigos lares e guiar seus familiares ao outro mundo. Imagina aquele seu parente diabólico voltando para te guiar pro outro mundo, tenso, né? E outra teoria ainda diz que os mortos vinham para possuir os corpos dos vivos, assim podendo viver novamente durante um ano, até o próximo festival. Não sei, mas estou preferindo a outra teoria. E como as fantasias se encaixam nisso? Fácil, para que os mortos não quisessem possuir as pessoas, elas se fantasiavam de monstros e coisas afim, deixando sua casa na penumbra e fria, para que os mortos sintam-se desconfortáveis. Boa ideia. 
       Com o tempo, os celtas acabaram extintos, e a Igreja Católica tomou a data para si, sendo conhecido como o dia anterior ao Dia de Todos os Santos, em inglês all hallow's even (a noite de todos os santos), assim sendo Halloween
        Hoje em dia o Halloween nada mais é do que um festejo para se divertir e sair por aí pedindo doces ou travessuras pro vizinho. Claro, provavelmente tem pessoas (muitas) que festejam a data no seu sentido mais antigo, mas não são a maioria. 
         
Doces ou Travessuras? Escolha sabiamente.
       De onde surgiu o Trick or Treats (doces ou travessuras)? Há duas correntes acerca desse fato. A primeira diz que a brincadeira iniciou de um costume europeu do século IX, chamado souling, onde todo dia 2 de novembro os cristão iam de vila em vila pedindo soul cakes, ou seja, bolos de alma, que eram feitos de pequenos quadrados de pão com groselha, para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração por um parente morto do doador, pois acreditava-se que as almas permaneciam no limbo por um certo tempo após sua morte, e as orações ajudavam-nas a encontrar o caminho para o céu.


Halloween de 1910, 100 vezes mais assustador que 2013.
         A segunda corrente, de origem na Inglaterra, afirma que no período da perseguição protestante contra os católicos, estes foram privados dos seus direitos legais e não podiam exercer nenhum cargo público, além das multas, impostos, prisão e até morte que sofriam. Nesse âmbito, o rei protestante Jorge I sofreu uma tentativa de atentado. Ou melhor, quase tentativa. O plano do atentado era explodir o parlamento, matar o rei, e dar inicio a uma revolução dos católicos oprimidos. Se você achou coincidência com o filme V de Vingança, acertou! O plano ficou conhecido como Gunpowder Plot, Conspiração da pólvora, e seria executado por ninguém menos, ninguém mais que Guy Fawkes! Palmas ao mestre. Bem, Guy foi enforcado,  e a data foi marcada para sempre, quando muitos protestantes a celebram usando máscaras e visitando as casas dos católicos para exigir deles cerveja e pastéis, em troca, eles não fariam uma "travessura". Mais tarde, essa comemoração seria incorporada ao Halloween quando colonos imigrantes a levaram para os Estados Unidos.
Imagem retirada do We Heart It.
        E a bendita (ou maldita) abóbora? Da onde veio? Essa foi a única que encontrei certo consenso entre as teorias. Vem do folcóre Irlandês. Um homem chamado Jack, no dia 31 de outubro, bebeu demais e o diabo veio levar sua alma. Desesperado, ele implorou por mais um copo de bebida. O Diabo aceitou. Porém, Jack estava sem dinheiro para pagar o último trago, e pediu ao Diabo que se transformasse em uma moeda, o que ele concorda. Mas, ao invés de pagar, Jack guarda-a na carteira, que tem o fecho em forma de cruz, o Diabo então implora para que o deixe sair, Jack, esperto, propõe um trato, ele deixa-o sair em troca de ficar na Terra por mais um ano. E assim o negócio é feito. Um ano depois, o Diabo aparece de novo na vida de Jack, o qual convence-o a pegar uma maçã de uma árvore. Por algum motivo o capeta aceita, e quando sobre no primeiro galho, o Jack espertão desenha uma cruz no tronco. Mais uma vez, o coisa ruim promete partir por mais dez anos, mas Jack ordena que ele nunca mais o aborreça, novamente, o bonzinho do capeta aceita o trato, e é libertado. Mas a felicidade não durou muito, um ano mais tarde o bendito morre, mas sua entrada no céu é negada por ter feito acordos com o Diabo. Tenta ir para o inferno, mas o capeta, desconfiado e humilhado (!!), não permite sua entrada também, e como vingança, joga uma brasa para que Jack possa iluminar seu caminho pelo limbo, a qual ele bota dentro de um nabo para que dure mais tempo, e sai perambulando como uma alma penada. Por isso, ele ficou conhecido como Jack O'Lantern, o nome que os países de língua inglesa dão para nossa abóbora. Os nabos eram usados na Irlanda, mas quando vieram para a América, perceberam que as abóboras eram mais abundantes. 
           Segundo a lenda, quem presta atenção e consegue ver uma pequena luz na noite de 31 de outubro, é porque conseguiu ver a passagem de Jack procurando uma saída do limbo em que está preso.

Preparando a poção polissuco pra me fantasiar de gatinha
esse Halloween! Miauuu! 
         E a bruxa? Já que o nome é Dia das Bruxas aqui no Brasil, tem que ter algo a ver com essas medonhas, né? Não tão medonhas, em respeito à Hermione. Mas, segundo a lenda, as bruxas se reuniam duas vezes por ano, durante a mudança das estações, logo, dia 30 de abril e 31 de outubro. Elas chegavam em vassouras voadoras, e participavam de uma festa chefiada pelo próprio Diabo, jogando feitiços e maldições em qualquer pessoa, transformavam-se em várias coisas, inclusive gatos pretos (!!) e causavam muito transtorno, essas safadinhas. Diz-se para encontrar uma bruxa era preciso colocar suas roupas do avesso e andar de costas durante a noite do Halloween. Lembre-se disso, arrume suas roupas, e não ande de costas! A não ser que queira ter uma noite mágica. Né. Ou não.



              Mas vamos as listas, de livros, filmes e músicas que lembram essa data maravilhosa para os amantes do terror e suspense.

           Livros para sentir medo... Acredite, ler terror dá mais medo (muito mais) do que assistir qualquer filme. O suspense é bem maior e muito mais sentido. Não li muitos livros desse gênero ainda, por isso, vou me abster de comentários pessoais nos livros que vou colocar abaixo, por isso, peço a você querido leitor, que me indique algum livro que tenha arrepiado os cabelos do braço, ou que te fez puxar o edredom por cima da cabeça numa noite de verão.

1. Salem, Stephen KingAmbientado na cidadezinha de Jerusalem's Lot, na Nova Inglaterra, o romance conta a história de três forasteiros. Ben Mears, um escritor que viveu alguns anos na cidade quando criança e está disposto a acertar contas com o próprio passado; Mark Petrie, um menino obcecado por monstros e filmes de terror; e o Senhor Barlow, uma figura misteriosa que decide abrir uma loja na cidade.
Após a chegada desses forasteiros, fatos inexplicáveis vêm perturbar a rotina provinciana de Jerusalem's Lot: uma criança é encontrada morta; habitantes começam a desaparecer sem deixar vestígios ou sucumbem a uma estranha doença. A morte passa a envolver a pequena cidade com seu toque maléfico e Ben e Mark são obrigados a escolher o único caminho que resta aos sobreviventes da praga: fugir.
Mas isso não será tão simples, os destinos de Ben, Mark, Barlow e Jerusalem's Lot estão agora para sempre interligados. E é chegada a hora do inevitável acerto de contas.


2. Drácula, Bram Stoker“Drácula” tem origem na vida de Vlad Tepes, personagem histórico da Romênia do século XV conhecido por sua bravura na guerra contra os invasores otomanos, mas também por sua crueldade. A partir dessa história, mesclada com várias lendas sobre Vlad, Bram Stoker escreve um romance magistral em forma de diários e cartas que os personagens principais vão trocando entre si. Trata-se de uma obra que abriu um novo caminho nas histórias de terror e que estabeleceu a figura do aristocrata transilvano como arquétipo do mal e da sedução perversa. 


3. Entrevista com o Vampiro, Anne RiceUma história que começa com a ousadia de um jovem repórter ao entrevistar Louis de Pointe du Lac, nascido em 1766 e transformado em vampiro pelo próprio Lestat, figura apaixonante que terminará, ao longo da série, arrebatando multidões como cantor de rock. Louis, esse vampiro que se recusa a livrar-se das características humanas e aceitar a crueldade e a frieza que marcam os vampiros, continua a contar a história desde o início. É um mundo de uma fantasia impressionante, um mundo gótico, romântico, esse criado por Anne Rice e traduzido por Clarice Lispector. O texto da autora americana não poderia ter melhor intérprete, talvez mesmo cúmplice. Este eu li, muito bom. 


4: O Retrato de Dorian Gray, Oscar Wilde: É o único romance do escritor irlandês Oscar Wilde, autor de inúmeras peças de teatro e histórias curtas. O romance, que conta a insólita história de um jovem londrino cuja beleza tornou-se sua própria miséria, provocou violentos debates e intensa polêmica ao ser publicado, em 1891, por retratar de maneira dramática a degradação do homem. Hoje, passadas as paixões da época, verifica-se que, pelo apuro estilístico, humor, fantasia e verve - nele se encontram alguns dos mais famosos e cintilantes paradoxos de Wilde —, o livro resistiu à ação do tempo. E que, superado o seu espírito aristocrático e até antipopular, a esse doloroso apólogo da degradação humana jamais faltaram emoção estética e grandeza dramática. Wilde dizia haver posto todo o seu gênio em sua vida, todo o seu talento em seus trabalhos. Deu à ribalta inglesa as melhores comédias desde Sheridan, todas cheias de excelentes situações, repletas de estilo singular, de graça suave. Brilhante classicista, foi ainda um prosador singular, com trabalhos marcados por certo exotismo, evidentemente influenciado pelas obras de Walter Pater, cujas teorias estéticas aceitou, dizendo cultuar a arte pela arte. Colecionava objetos de porcelana azul, penas de pavão, e defendia o uso de roupas "racionais" pelas mulheres - o que significava vestidos soltos e a ausência de espartilhos. Proclamava-se ainda socialista, embora se preocupasse mais com a liberdade artística do que com a igualdade social.



            Filmes para sentir aquele arrepio quando você estiver dormindo... Ou só para relembrar aquele tempo de Sessão da Tarde. Ou pra dar risada com os amigos. Ou pra dar medo mesmo. Ah, são filmes que tem a ver com Halloween, nada de suspense ou terror bons. No final, coloquei alguns links para umas listas de filmes de terror e suspense bem legais. Tem alguma sugestão? Comenta aqui embaixo, compartilhe sua experiência com esse gênero tão amado e odiado. 

1: Abracadabra: Uma comédia bobinha, bem daquelas de Sessão da Tarde mesmo, mas não podia faltar aqui poxa. Fala dessas três medonhas ali, que são invocadas para este século (pois são do século 17) para atormentar crianças no Halloween.


2: Trick or Treat - Contos do Dia das Bruxas: Cinco histórias de terror intercaladas, passadas na noite de Halloween. a namorada de um cara obcecado pela festa é atacada; um pacato diretor de escola mostra ser um serial killer; uma jovem virgem procura o cara ideal; um grupo de adolescentes prepara uma travessura trágica e um velho briguento enfrenta o demônio. É um filme podre. Mas bem podre. Mas vale a pena, é interessante, no mínimo a estética dele é bem legal. 

Morro de medo desse carinha.
3: The Witches - Convenção das Bruxas: um garoto é levado à Inglaterra pela avó após a morte dos pais. chegam a um hotel, onde ele descobre que está havendo uma convenção de bruxas - lideradas por Anjelica Huston - que pretende transformar todas as crianças do mundo em ratos. Aquele em que o menino realmente vira um rato. É, você assistiu na Sessão da Tarde poxa!


4: Da Magia a Sedução: Sandra Bullock e Nicole Kidman são duas jovens bruxas, criadas pelas tias, que carregam o fardo de uma maldição imposta por uma ancestral: todos os homens que se apaixonassem por suas descendentes deveriam morrer. Tudo bem, é um romance, mas amo de paixão!


5: Arraste-me para o inferno: Uma jovem analista de crédito, para agradar o gerente, recusa a renovação de empréstimo de uma velhinha, que precisava do dinheiro para quitar sua hipoteca. o que ela não sabia é que estava lidando com uma verdadeira bruxa, que joga nela uma maldição que destrói sua vida e além. Lembro que achei bem macabrozinho. 


6. Drácula, de Bram Stoker: No século XV, um líder e guerreiro dos Cárpatos renega a Igreja quando esta se recusa a enterrar em solo sagrado a mulher que amava, pois ela se matou acreditando que ele estava morto. Assim, perambula através dos séculos como um morto-vivo e, ao contratar um advogado, descobre que a noiva deste a reencarnação da sua amada. Deste modo, o deixa preso com suas "noivas" e vai para a Londres da Inglaterra vitoriana, no intuito de encontrar a mulher que sempre amou através dos séculos.

Não é nenhum Edward Cullen né.
7. Os Outros: Durante a 2ª Guerra Mundial, Grace (Nicole Kidman) decide por se mudar, juntamente com seus dois filhos, para uma mansão isolada na ilha de Jersey, a fim de esperar que seu marido retorne da guerra. Como seus filhos possuem uma estranha doença que os impedem de receber diretamente a luz do sol, a casa onde vivem está sempre em total escuridão. Eles vivem sozinhos seguindo religiosamente certas regras, como nunca abrir uma porta sem fechar a anterior, mas quando eles contratam empregados para a casa eles terminam quebrando estas regras, fazendo com que imprevisíveis consequências ocorram. Esse filme é muito bom, vale a pena assistir.



          As sinopses dos livros foram retiradas do site da Saraiva e dos filmes do site Adoro Cinema. Por enquanto é só, sei que o post não está tão completo quanto gostaria, mas fiz o possível para pesquisar e mostrar um pouco dessa data especial por aqui. Sei que esqueci muitos filmes e livros ótimos, mas, aceito (e peço) sugestões, são sempre bem-vindas. 

Playlist especial de Halloween!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi! Gostou do post? Não gostou? Deixe seu comentário aqui! :D