terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Resenha #24: Clube da Luta


“A primeira regra do clube da luta é que você não fala sobre o clube da luta.”

Já estou enrolando pra fazer a resenha desse livro há algum tempo. Um mês quem sabe. Não gosto de enrolar, porque as resenhas ficam muito melhores quando eu termino o livro e já a faço. Eu sou muito esquecida.
                Mas bem, Clube da Luta é um livro maravilhoso do Chuck Palahniuk, sendo que foi até adaptado para o cinema em um filme maravilhoso com o Brad Pitt, Edward Norton e Helena Bonham Carter, dirigido muito bem por David Fincher (eu achava que era do Tarantino, palmas pra mim).

“- Tudo que uma arma faz é concentrar a explosão em uma direção.- Há uma categoria de homens e mulheres jovens e fortes que querem dar a própria vida por algo. A propaganda faz essas pessoas irem atrás de carros e roupas de que elas não precisam. Gerações têm trabalhado em empregos que odeiam para poder comprar coisas de que realmente não precisam.- Não temos uma grande guerra em nossa geração, ou uma grande depressão, mas na verdade temos, sim, é uma grande guerra de espírito. Temos uma grande revolução contra a cultura. A grande depressão é a nossa vida. Temos uma depressão espiritual.”

                O livro fala da crise existencial de um cara que odeia a própria vida e o trabalho, sofre com a terrível insônia, e tenta aplacar esses sentimentos ruins indo a Grupos de Apoio, como Grupos de Apoio ao Câncer e coisas assim, e comprando. Lá, ele encontra Marla. Que também é uma parasita dos Grupos de Apoio, e sofre da mesma coisa que o cara. Eu digo o cara porque o nome só é “revelado” (implicitamente) ao final do livro, e eu não vou falar aqui porque seria filhadaputagem spoiler.

“- Se você é homem, é cristão e vive na América, seu pai é o se modelo de Deus. E se você não conheceu seu pai, se ele desapareceu, morreu ou quase nunca está em casa, no que você acredita em relação a Deus?”

                Na semana que ele conhece Marla, conhece também Tyler Durden, durante uma viagem de avião. Um cara estranho, com manias esquisitas. Enquanto ele (o cara) está viajando, seu apartamento explode. E ele vai morar com Tyler numa casa deplorável, longe de qualquer lugar civilizado.
                Durante a ida a um bar, onde eles conversam sobre morarem juntos, Tyler diz que só o aceita na sua casa se ele lhe der um soco. E é o que acontece. E aí surge o Clube da Luta. Uma maneira para aplacar a falta de um por que da sociedade. Uma forma de revolta contra tudo o que é de consumo, organizado e civilizado.

“Somos os filhos do meio da história, criados pela televisão para acreditar que algum dia seremos milionários, astros de filme ou da música, mas não seremos. E estamos entendendo isso agora.”

                A teoria de Tyler é de que para a sociedade ser perfeita, é necessário antes o caos. E assim eles iniciam o caos. Como eu não contarei aqui.

“- Estou rompendo meus vínculos com a força física e os bens materiais – Tyler sussurra -, pois apenas ao me destruir posso descobrir o poder superior do meu espírito.”

“Quando Tyler inventou o Projeto Desordem e Destruição , ele disse que a meta não tinha nada a ver com outras pessoas. Tyler não se importava se outras pessoas se ferissem ou não. A meta era ensinar cada homem no projeto que ele tinha poder para controlar a história. Nós, cada um de nós, pode controlar o mundo.”

                É um livro difícil de ser resenhado, pois todas as perguntas do começo são respondidas durante, e qualquer coisa que eu falar, pode ser spoiler, pois é um livro subjetivo demais, eu posso ter entendido uma coisa, você pode com certeza entender algo completamente diferente. Eu sugiro que leia o livro, e depois veja o filme.

Filme Clube da Luta.
                Mas, resumidamente, é uma história que critica a sociedade consumista e organizada, afirmando que o caos é o remédio para os males do mundo. Também mostra um pouco da loucura à que uma pessoa pode chegar com todas as mazelas do capitalismo. Tá, eu sei, agora toquei num ponto crítico, no qual não sou muito boa em debater sobre, mas leia o livro, e me conte as suas conclusões. Quem sabe você me ajude a chegar nas minhas conclusões também.

 “Conheci Deus, que estava atrás de Sua enorme mesa de madeira com diplomas pendurados na parede atrás dele, e Deus me perguntou:
- Por quê?
Por que causei tanta dor?
Eu não entendia que cada um de nós é sagrado, um floco de neve único e especial em sua individualidade única e especial?
Não conseguia ver como todos nós somos manifestações do amor?
Olho para Deus atrás da mesa tomando notas em um bloquinho. Deus entendeu tudo errado.
Nós não somos especiais.
Também não somos um lixo ou uma merda.
Apenas somos.
Apenas existimos e o que acontecer aconteceu.
E Deus diz:
- Não, as coisas não são assim.
São. Bom, tanto faz. Não se pode ensinar nada a Deus.”




  • Livro: Clube da Luta
  • Editora: LeYa
  • Autor: Chuck Palahniuk
  • Lançamento: 1996
  • Páginas: 270

4 comentários:

  1. Oi, gata
    Só assisti ao filme ! Mas, o livro me parecer ser bem mais interessante.
    Parabéns, pelo lindo blog!
    Sheyla.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Luana!

    Vi seu blog no grupo Blogueiros Literários e vim aqui te visitar e seguir. :)
    Já assisti ao filme, por isso acabei não lendo o livro.
    Mas ainda quero ler! :D

    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandra! Leia, não vai se arrepender!
      Beijos!

      Excluir

Oi! Gostou do post? Não gostou? Deixe seu comentário aqui! :D